Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2011

Uma segunda vida aos 93

Imagem
Helio do Soveral faria 93 anos hoje. Ele nasceu em Setúbal, Portugal no dia 30 de setembro de 1918. Setúbal é uma cidade de nove séculos de idade que fica 32 quilômetros a sudeste de Lisboa. A Primeira Guerra Mundial estava nas suas últimas semanas. Escapou da "gripe pneumônica", que atingiu Portugal com força e matou 20 milhões de pessoas pelo mundo. Mas desde que chegou ao Brasil, Soveral se sentiu em casa. Estabeleceu-se em Copacabana. Por motivos profissionais chegou a ficar um tempo no interior de São Paulo, mas logo voltou ao Rio para não sair mais (e ganhar um título de cidadão honorário). A não ser nos seus últimos meses, quando faleceu em Brasilia. 93 anos depois, sua obra pode ser recuperada e divulgada de novo através da digitalização e da internet. É uma nova vida para esse grande artista.

Helio do Soveral na Enciclopédia do Museu da Televisão Brasileira - Parte 1

Imagem
O nome completo de Hélio do Soveral é Hélio do Soveral  Rodrigues de Oliveira Trigo. Ele  nasceu em Portugal, na cidade de Setúbal, em 1918. Era filho de Carlos de Oliveira Trigo e Dona Maria Leonilde de Soveral Rodrigues. Veio com a família para o Brasil e foram morar no Rio de Janeiro. Foi  no Brasil que viveu praticamente  sua vida inteira.  Morou por 60 anos no bairro de Copacabana, tendo se casado com Dona Celina, que veio a falecer em 1976. Foi  então que Hélio, alguns anos depois,  mudou-se para Brasília, para estar em companhia da filha Anabeli, que ali residia. Mas, alguns meses após essa mudança, Hélio do Soveral morreu atropelado por uma moto, no dia 21 de março de 2001. Ele estava com 82 anos de idade.´


Hélio   do Soveral foi radialista, escritor e roteirista.Ao chegar ao Brasil, bem mocinho, participou de um concurso de contos , na revista " Carioca" e o venceu, com : " Brejo Seco". Foi então contratado para escrever a seção: " Por Trás do Dia"…

Teatro de Mistério - O Estrangulador de Laranjeiras

Imagem
Episódio: O Estrangulador de Laranjeiras
Sinopse: Três pessoas (frágeis) são roubadas e estranguladas no bairro de Laranjeiras. O Inspetor Santos é chamado a investigar a partir da última vítima, uma senhora rica e solitária.
Escrito por Helio do Soveral
Elenco: Carmen Dolores (Guiomar), Geraldo Avelar (Campos), Neida Regina (Alba), Cauê Filho (Djalma), Iara Jordão (Marieta), Laio Junior (Pedrinho), Domicio Costa (Inspetor Santos)
Equipe técnica: Ensaiador: Cauê Filho. Controle de Som: Paulo Moura. Sonofonia: José Marques. Contra-regra: Isaias Silva. Assistente: Aldir Santana. Direção de rádio-teatro: Daisy Lucidi.


A palavra de Anabeli

Imagem
Edgar Allan Poe
Helio do Soveral era um escritor pop por excelência. Mas tinha seu lado erudito. Ele se empenhou a vida inteira para completar a tradução para o português da obra poética de ums dos maiores escritores norte-americano, Edgar Allan Poe. Soveral era tão fanático pelo autor de O Corvo que deu à sua única filha o nome de um dos poemas de Poe, Annabel Lee (adaptado para Anabeli). Soveral morava com a filha quando faleceu em 2001. Anabeli vive hoje a luta de revelar ao mundo a grandeza artística de Helio do Soveral, o gênio que o Brasil esqueceu.


Anabeli Soveral mandou para este blog a seguinte mensagem:

"Como meu pai era muito tímido e retraído não houve muita justiça quanto a sua obra. Mas há uma pessoa que é seu admirador número 1, o Dagomir. Que dizer sobre meu pai? Meu melhor amigo, sempre me apoiou nas minhas decisões. Com ele eu tinha a maior afinidade. Sinto saudades sua falta todos os dias. Como ser humano, era uma pessoa que, apesar de ter sofrido na vida um sem-n…

Status - Este Homem Vive de Mistério

Imagem
Este primeiro perfil de Helio do Soveral foi publicado pela revista Status no início dos anos 1980. O artigo surgiu de uma longa entrevista realizada em 3 sessões no seu apartamento de Copacabana. Foi uma conversa cercada por pilhas e mais pilhas de originais (livros, scripts, roteiros) que estavam se deteriorando na época. Soveral já enfrentava dificuldades financeiras num período em que era cada vez menos requisitado. Ele sobrevivia com uma pequena aposentadoria e ao apoio da filha Anabeli. Tinha um desapego tão grande à própria imagem que recebeu o fotógrafo da revista de paletó, gravata e cueca. Não queria ser levado a sério.


Ao contrário do perfil publicado na VIP (ver post mais antigo), que tratava de sua obra, este artigo para Status fala mais sobre sua vida. Que eu saiba, é o documento mais detalhado sobre a biografia de Helio do Soveral. E na verdade, tirando esses dois perfis, mais nada de peso foi publicado na imprensa brasileira sobre um autor dessa importância, com tanta e…

Teatro de Mistério - Quem Matou Madame Blanchard?

Imagem
Episódio: Quem Matou Madame Blanchard?
Sinopse: O inspetor Ribeiro investiga o assassinato de uma traficante de drogas.
Escrito por Helio do Soveral
Elenco: Auricéia Araujo (Ernestina), Silvia Augusta (Marina), Geraldo Avelar (Delegado Bartho), Elias Soares (Moacir),  Milton Barros (Dr Sarmento),  Laio Junior (Daniel),  Paulo Celio (Ribeiro),  Wilson Marcos (José Lopes), Cauê Filho (Delegado da Interpol)
Equipe técnica: Paulo Moura (Som), José Marques (Sonofonia), Jorge Araujo (Assistente), Cauê Filho (Ensaiador), Jorge Moreira (Contra-regra), Daisy Lucidi (Direção de radio-teatro).

O Teatro de Mistério, grande sucesso de Helio do Soveral na Rádio Nacional

Imagem
Helio do Soveral escreveu 316 capítulos do Teatro de Mistério, que era apresentado semanalmente pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro nos anos 1970 e 1980. Era um programa excepcionalmente popular na época. Cada episódio de aproximadamente 45 minutos conta um caso do Departamento de Polícia Jucidiária do Rio de Janeiro, com seu herói, o inspetor Marques (depois substituido pelos inspetores Santos e Ribeiro).


O Teatro de Mistério reunia veteranos das radionovelas no elenco e na equipe técnica. É um dos raros registros desse gênero preservados para nosso tempo (agradecimentos a Delto P. Coelho/UFRJ). No Memorial Soveral você vai ter cada episódio acompanhado de sinopse e ficha técnica. Helio do Soveral conseguia misturar uma narrativa "britânica" (estilo Sherlock Holmes) com locais e personagens tipicamente cariocas.

Capa: Missão Perigosa em Tóquio

Imagem
Livro: Missão Perigosa em Tóquio
Série: Missão Perigosa 
Ediouro
Ano: 1976
Artista: Nogushi

A (micro) biografia de Soveral na Wikipedia

Imagem
Hélio do Soveral Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Hélio do Soveral Rodrigues de Oliveira Trigo, mais conhecido como Hélio do Soveral (Setúbal, Portugal, 30 de setembro de 1918—Brasília, Brasil, 21 de março de 2001) foi um prolífico radialista e escritorinfanto-juvenil brasileiro. Hoje não é lembrado e nem reconhecido, mas publicou dezenas de livros que se tornaram muito populares nas décadas de 1970 e 1980. Hélio do Soveral Rodrigues de Oliveira Trigo nasceu em Setúbal em 1918, filho de Carlos de Oliveira Trigo e sua mulher D. Maria Leonilde de Soveral Rodrigues. Foi para o Brasil, onde casou com D. Celina e faleceu em 1976. Residiu em Copacabana, Rio de Janeiro, por cerca 60 anos, até que se mudou para Brasília, onde tinha a companhia da filha Anabelí, funcionária da Câmara dos Deputados. Alguns meses depois de se mudar para a capital, no dia 21 de março de 2001, Hélio do Soveral morreu atropelado por uma moto, aos 82 anos de idade. Chegou a escrever cerca de 230 livros, além d…

VIP - O Ian Fleming de Copacabana

Imagem
Esta matéria sobre Helio do Soveral foi publicada na revista VIP em maio de 1998 e ganhou o Premio Abril de melhor perfil daquele ano. A matéria explica porque Soveral é um gênio literário, infelizmente esquecido pelo Brasil. Na ilustração acima (de Benício), Soveral aparece com sua maior criação, o espião internacional KO Durban.  


Para ler a matéria completa no Scribd, clique aqui.