Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

Teatro de Mistério - O Crime do Inspetor

Imagem
Sinopse: o Inspetor Santos é acusado de ter assassinado o marginal Gumercindo no Canal da Pavuna.  O caso já está nos jornais. Santos consegue do Comissário Baptista 12 horas para provar sua inocência com a ajuda do seu fiel auxiliar Minoro.



Escrito por Helio do Soveral

Elenco: Carlos Leão (Comissário Baptista), Orlando Melo (Custódio), Silvia Augusta (Celia), Geraldo Avelar (Asdrubal), Navarro de Andrade (Xereta), Carlos Uriel (Raul), Paulo Celio (Eusébio), Wilson Marcos (Newton), Celia de Castro (Silvana), Cauê Filho (Minoro), Domicio Costa (Inspetor Santos)
Som: José Monte de Lima
Sonofonia: Gurgel de Castro
Assistente: Jorge Araujo
Ensaiador: Cauê Filho
Contra-regra: Geraldo Cruz
Direção de radio-teatro: Daisy Lucidi

Agradecimentos a Delto P. Coelho / UFRJ

Os Seis: O Moinho-Fantasma

Imagem
Helio do Soveral foi um dos mais marcantes autores brasileiros de obras para o público juvenil. Suas séries criaram fãs em novas gerações que nunca ouviram falar em KO Durban ou o Teatro de Mistério. Uma dessas séries foi Os Seis, indicados para leitores maiores de 9 anos. 19 livros foram lançados pela Edições de Ouro entre 1975 e 1984, escritos sob o pseudônimo Irani de Castro. Narravam as aventuras da Sociedade Secreta dos Seis, formada pelos jovens Zé Luis, Marilene, Anete, Dudu, Beto Ferrugem e o cãozinho Saci. Essas aventuras geralmente envolviam situações de mistério, o terreno no qual Helio do Soveral sempre foi um mestre.


O Memorial Soveral está colocando online um dos 19 volumes da coleção Os Seis, hoje completamente sumida das livrarias. (Agradecimento a João Victor Teixeira). Os Seis e o Moinho-Fantasma trás a seguinte sinopse na contra-capa: 


"Na Baixada de Sepetiba havia um velho moinho com uma aterrorizante característica: apesar de abandonado, funcionava toda noite d…

Teatro de Mistério - Assassino de Mulheres

Imagem
Sinopse: o delegado Amaral convoca o Inspetor Ribeiro (e seu auxiliar Minoro) para descobrir um serial killer que mata mulheres ligadas a casas noturnas em diversos bairros do Rio de Janeiro e deixa um bilhete: "Com os cumprimentos do doutor Luar".



Escrito por Helio do Soveral

Elenco: Carmen Dolores (Olga), Laio Junior (Jorginho), Orlando Melo (delegado Amaral), Silvia Augusta (Celia), Carlos Uriel (Raul), Paulo Celio (Veloso), Wilson Marcos (Clovis), Cauê Filho (Minoru), Domicio Costa (Inspetor Santos), 
Som: José Monte de Lima
Sonofonia: Gurgel de Castro
Assistente: Jorge Araujo
Ensaiador: Cauê Filho
Contra-regra: Geraldo Cruz
Direção de radio-teatro: Daisy Lucidi

Agradecimentos a Delto P. Coelho / UFRJ

Cidadão Carioca

Imagem
Helio do Soveral nasceu na cidade portuguesa de Setúbal, no dia 30 de setembro de 1918. Mas viveu 60 dos seus 82 anos no bairro de Copacabana. Era tão identificado com o panorama cultural do Rio de Jeneiro que recebeu o título de cidadão carioca em 1985 por iniciativa do deputado Messias Soares. Este é o texto original da resolução:


Faço saber que, tendo em vista a aprovação na Sessão de 05 de dezembro de 1985 do Projeto de Resolução nº 463, de 1985, de autoria do Deputado Messias Soares, a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro resolve e eu, Presidente, promulgo a seguinte
RESOLUÇÃO Nº 430 DE 1985
CONCEDE O TÍTULO DE CIDADÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO AO ESCRITOR HÉLIO DO SOVERAL RODRIGUES DE OLIVEIRA TRIGO Art. 1º - Fica concedido o Título de Cidadão do Estado do Rio de Janeiro ao Escritor HÉLIO DO SOVERAL RODRIGUES DE OLIVEIRA TRIGO.

Art. 2º - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação.
Rio de Janeiro, em 09 de dezembro de 1985 EDUARDO CHUAHY Presidente

Os Seis no Memorial

Imagem
"Os Seis" - série infanto-juvenil, publicada nas décadas de 1970 e 1980, escrita por Hélio do Soveral, que em alguns títulos usa o pseudônimo de Irani de Castro. A série é protagonizada por Zé Luís, Dudu, Marilene, a doutora sabe-tudo Anete, Beto-Ferrugem e o cãozinho Saci, que juntos formam a Sociedade Secreta dos Seis (SS6). No total, foram publicados 19 livros da coleção Os Seis: em cada livro uma aventura diferente da turma.


A descrição acima está na Wikipedia. Em breve os visitantes deste Memorial vão ter à disposição a leitura de um dos livros da coleção Os Seis, hoje impossível de se achar em qualquer livraria.

Cinema: Falta Alguém no Manicômio (1948)

Imagem
Rocir Oliveira,  Oscarito e Vera Nunes Falta Alguém no Manicômio fez parte de um ciclo de comédias sofisticadas do cinema brasileiro. Eram filmes com tratamento tipicamente teatral, com farsas e comédias de erros. Helio do Soveral escreveu o argumento (ou seja, a história) de Falta Alguém no Manicômio e ainda atuou como ator num papel secundário. O filme está sumido. O link para seu site no IMDb (em inglês) está neste link. A ficha abaixo foi resumida do site Cinema Brasileiro:

Título original: Falta Alguém No Manicômio
Lançamento (Brasil): 1948
Direção: José Carlos Burle
Assistente de direção: Paulo Machado
Roteiro: José Carlos Burle
Argumento: Hélio do Soveral
Diálogos: José Carlos Burle e Alinor Machado
Co-produção: Atlântida Cinematográfica
Direção musical: Lírio Panicali

Elenco:Oscarito (Gastão), Vera Nunes (Maria Luiza), Modesto de Souza (Jerônimo), Rocir Silveira (André), Luiza Barreto Leite (Madalena), Sérgio de Oliveira (Dr. Diniz), Ruth de Souza (Júlia), Grijó Sobrinho, Cecy Me…

Teatro de Mistério - O Velho Solar

Imagem
Sinopse: o Inspetor Ribeiro (e seu auxiliar Minoro) são convocados a investigar uma velha mansão carioca onde uma encomenda macabra chegou da Europa. Os ambiciosos parentes do dono do Solar são os principais suspeitos.



Escrito por Helio do Soveral 
Elenco: Carmen Dolores (Elvira) Silvia Augusta (Adriana) Wilson Marcos (Fulvio) Orlando Melo (Tancredo) Cauê Filho (Minoro) Paulo Celio (Altamirano) Geraldo Avelar (Franco) Carlos Leal (Inspetor Ribeiro) 
Som: Paulo Moura 
Sonofonia: José Marques 
Assistente: Jorge Araujo 
Ensaiador: Cauê Filho 
Contra-regra: Jorge Moreira 
Direção de radio-teatro: Daisy Lucidi

K.O. Durban: o super James Bond

Imagem
Ilustração: Benício
Helio do Soveral escreveu como louco a vida inteira. Produziu diferentes gêneros para diferentes públicos. Mas se tivesse escrito só as aventuras de KO Durban já poderia ser considerado um gênio. Ele criou KO Durban como uma paródia de James Bond em 1965. Mas sua criação foi mais longe do que o original de Ian Fleming, que escreveu 13 aventuras do agente 007. Soveral escreveu 42 volumes da série durante 4 anos. Enquanto o agente 007 trabalhava só para o governo britânico, KO atuava para vários países ao mesmo tempo, sempre fiel aos seus princípios éticos. Enquanto Bond conseguia seduzir uma ou duas mulheres por aventura, KO Durban vivia com suas 6 noivas internacionais na sua ilha particular no Havaí. (Uma noiva para cada dia da semana, descanso aos domingos). E novas mulheres faziam fila durante cada missão.
As aventuras de KO Durban logo estarão disponíveis para leitura neste Memorial.

Helio do Soveral na Enciclopédia do Museu da Televisão Brasileira - Parte 2

Imagem
Hélio do Soveral foi um dos pioneiros da Rádio Nacional, do Rio, para onde ele foi, ao voltar ao Rio. Escreveu então as novelas: " Retrato de Cristina"," Jardim das Folhas Mortas", " À Margem da Vida", " As Proezas  de Raffles", " A Gata Borralheira". Em 1945, o escritor foi para  a Rádio Mauá, onde criou o: " Teatro Experimental do Trabalhador", além da novela: " Pequetita" e dos  programas: " Conta- Gotas " e "Divertimento". Foi novamente para a Rádio Nacional, e foi o produtor do programa de maior audiência daqueles tempos: " O Programa César de Alencar".


Hélio do Soveral escreveu em seguida para o teatro, as peças: " A Culpa É Do Coração", " Uma Noite no Paraíso",  "Fantasma em Família". Para o cinema, escreveu os  roteiros  de: " Segura Esta Mulher", " Este Mundo É Um Pandeiro", "Falta Alguém no Manicômio"," O Mundo s…

Memorial Soveral adquire sete raros volumes da coleção Os Seis.

Imagem
O Memorial Soveral adquiriu este fim de semana mais obras esgotadas de sua produção para o público juvenil. São sete preciosos livros da coleção "Os Seis", que Helio do Soveral escrevia para as Edições de Ouro sob o pseudônimo Irani de Castro. Os livros foram publicados entre 1975 e 1984. Logo vão entrar em processo de digitalização para que se perpetuem. Os exemplares foram coletados e preservados por João Victor Teixeira. Que apesar de muito jovem (está fazendo cursinho para Medicina agora) já é fã do (como ele mesmo chama) Mestre Soveral.


Os volumes adquiridos são:
Os Seis e o Casarão em RuínasOs Seis e a Pérola MalditaOs Seis e o Moinho Fantasma.Os Seis e A Cidade Subterrânea. Os Seis e O Teco-Teco Misterioso.Os Seis e O Farol da Ilha Quebrada.Os Seis e A Ilha Fantasma