Os Seis: a palavra da fã Maristela Deves


Como o Dia da Criança está chegando, resolvi que as dicas deste final de semana serão sobre uma série infanto-juvenil que eu adorava ler quando estava com meus 12 ou 13 anos: Os Seis.
As capinhas reproduzidas acima são de apenas alguns desses livros, que me deliciavam tanto a ponto de só parar de ler quando meu pai ralhava que eu estava horas e horas enfurnada no quarto, sem sair para fazer qualquer outra coisa. Escritas por Hélio do Soveral (ou Irani de Castro, pseudônimo que aparecia em algumas das edições), as tramas contavam as aventuras de um grupo de garotos que, todo final de semana, se reunia na Praia de Sepetiba e se envolvia em mistérios e confusões: Zé Luiz, seu primo Dudu, Anete e os irmãos Marilene e Beto Ferrugem. A Sociedade Secreta dos Seis era completada por Saci, o cachorrinho dos dois irmãos, que sempre acompanhava a meninada.
Munidos de walkie-talkies e diversos outros apetrechos, eles se encontravam em uma caverna secreta no morro junto à praia. A partir daí, combinavam o que fariam no final de semana — e sempre acabavam se envolvendo em um mistério a resolver, muitas vezes correndo perigo. Lembro de um verão em que consegui comprar a coleção completa, com os 19 livros d'Os Seis. Foi a glória, e tive leitura para as férias inteira. Além dos títulos reproduzidos acima, outras aventuras dessa turma que gostei muito são Os Seis e o Trem Fantasma, Os Seis e o Teco-Teco Misterioso e Os Seis e o Segredo do Sambaqui.
Maristela Scheuer Deves

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Teatro de Mistério, grande sucesso de Helio do Soveral na Rádio Nacional

Teatro de Mistério - O Crime do Inspetor

K.O. Durban: o super James Bond