Memorial Soveral adquire sua obra mais rara: Meu Companheiro de Trem, de 1938


Graças à rede de sebos brasileiros da internet, conseguimos um exemplar do livro mais raro de Helio do Soveral: Meu Companheiro de Trem, seu primeiro e único trabalho puramente "literário". Ou seja, são contos (aqui classificados como "novelas") que não pertenciam a nenhuma série e nem eram assinados com pseudônimo, como aconteceu depois na sua carreira. 


Meu Companheiro de Trem foi editado pela Cooperativa Cultural da Guanabara em 1938. Não é todos os dias que encontramos um livro de 73 anos de idade ainda preservado e inteiro. Para completar a preciosidade, o livro tem uma dedicatória assinada por Soveral. Como todos os outros livros do Memorial, ele também será digitalizado e disponibilizado pela internet. 

Comentários

  1. nossa, que raridade! Aguardamos ansiosos a digitalização para lermos!
    Rogério.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O Teatro de Mistério, grande sucesso de Helio do Soveral na Rádio Nacional

Teatro de Mistério - O Crime do Inspetor

K.O. Durban: o super James Bond